Assistência social entre a ordem e a "des-ordem" - mistificação dos direitos sociais e da cidadania
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Assistência social entre a ordem e a "des-ordem" - mistificação dos direitos sociais e da cidadania

Selma Maria Schons
  • Cód: 9788524923234

Confira algumas páginas

por R$ 58,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Selma Maria Schons
  • ISBN: 9788524923234
  • Número de páginas: 256
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 390 gramas

SINOPSE A obra de Selma Schons, traz um aporte significativo ao problematizar as análises recentes da Assistência Social no Brasil, que a afirmam como direito social e espaço de ampliação da cidadania a partir de meados dos anos oitenta. Neste sentido, a autora, a partir da explicitação da trajetória da Assistência Social na sociedade burguesa, aponta lacunas no debate conceitual sobre o tema e no conhecimento de suas determinações históricas, econômicas e políticas. É uma leitura polêmica e necessária para os que estão empenhados nas lutas pela justiça e pela igualdade na sociedade contemporânea.

Selma Maria Schons

Selma Maria Schons é assistente social desde 1977. Mestre e Doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Professora do Departamento de Serviço Social da Universidade Estadual de Ponta Grossa-PR e professora concursada desde 1984 até 2013 (agora já aposentada). Vereadora por Ponta Grossa de 1997 a 2002; Deputada Federal de 2002 a 2006.
A obra de Selma Schons, traz um aporte significativo ao problematizar as análises recentes da Assistência Social no Brasil, que a afirmam como direito social e espaço de ampliação da cidadania a partir de meados dos anos oitenta. Neste sentido, a autora, a partir da explicitação da trajetória da Assistência Social na sociedade burguesa, aponta lacunas no debate conceitual sobre o tema e no conhecimento de suas determinações históricas, econômicas e políticas. É uma leitura polêmica e necessária para os que estão empenhados nas lutas pela justiça e pela igualdade na sociedade contemporânea.