Código Aberto
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Código Aberto

Flávio Paiva
  • Cód: 9788524927300

Confira algumas páginas

por R$ 68,00 2x de R$ 34,00 sem juros  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Flávio Paiva
  • ISBN: 9788524927300
  • Número de páginas: 560
  • Formato: 13.50 x 21.00
  • Peso: 660 gramas

SINOPSE Nas páginas de Código Aberto, o leitor encontrará argumentos substanciados pela leveza com que o autor fala da amizade como uma boa fortuna, do desejo feminino como uma linguagem que precisa ser mais bem potencializada, do passar dos anos além da domesticação do tempo e da admiração pelo outro como uma das dez principais virtudes a serem urgentemente cultivadas. Em uma sociedade marcada por respostas prontas, Flávio Paiva convida a pensar que é naquilo que procuramos que está o sentido de para onde vamos.

Flávio Paiva

Flávio Paiva é Jornalista e escritor cearense, colunista semanal do caderno do jornal O Povo e autor dos livros-CDs Infantis e juvenis "Flor de Maravilha(2004), Benedito Bacurau (2005), A festa do Saci (2007) e A Casa do meu melhor amigo (2010)", todos editados pela Cortez Editora (São Paulo), e "Se você fosse um Saci (2012)", em edição do Armazém da Cultura (Fortaleza). Sobre infância, escreveu "Eu era assim 0 infância, cultura e consumismo (Cortez Editora, 2009)". É membro do conselho do projeto Criança e Consumo, do Instituto Alana, São Paulo. www.flaviopaiva.com.br
Nas páginas de Código Aberto, o leitor encontrará argumentos substanciados pela leveza com que o autor fala da amizade como uma boa fortuna, do desejo feminino como uma linguagem que precisa ser mais bem potencializada, do passar dos anos além da domesticação do tempo e da admiração pelo outro como uma das dez principais virtudes a serem urgentemente cultivadas. Em uma sociedade marcada por respostas prontas, Flávio Paiva convida a pensar que é naquilo que procuramos que está o sentido de para onde vamos.