Da pobreza ao poder - como cidadãos ativos e estados efetivos podem mudar o mundo
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Da pobreza ao poder - como cidadãos ativos e estados efetivos podem mudar o mundo

Duncan Green
  • Cód: 9788524914591

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Duncan Green
  • ISBN: 9788524914591
  • Número de páginas: 680
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 970 gramas

SINOPSE Este livro argumenta que será necessário promover uma redistribuição radical de poder, oportunidades e ativos para romper o ciclo da pobreza e da desigualdade e permitir que pessoas em situação de pobreza assumam o comando de seus próprios destinos. Cidadãos ativos e estados efetivos são as forças que estão impulsionando essa transformação. Por que cidadãos ativos? Porque pessoas em situação de pobreza devem ter o direito de participar de decisões que definam seu destino, de lutar por direitos e justiça na sua sociedade e de cobrar responsabilidades do Estado e do setor privado. Por que Estados efetivos? Porque a história revela que nenhum país prosperou sem uma estrutura estatal efetivamente capaz de administrar ativamente o processo de desenvolvimento. Esta publicação defende a noção de que líderes, organizações e indivíduos devem agir juntos enquanto há tempo.

Este livro argumenta que será necessário promover uma redistribuição radical de poder, oportunidades e ativos para romper o ciclo da pobreza e da desigualdade e permitir que pessoas em situação de pobreza assumam o comando de seus próprios destinos. Cidadãos ativos e estados efetivos são as forças que estão impulsionando essa transformação. Por que cidadãos ativos? Porque pessoas em situação de pobreza devem ter o direito de participar de decisões que definam seu destino, de lutar por direitos e justiça na sua sociedade e de cobrar responsabilidades do Estado e do setor privado. Por que Estados efetivos? Porque a história revela que nenhum país prosperou sem uma estrutura estatal efetivamente capaz de administrar ativamente o processo de desenvolvimento. Esta publicação defende a noção de que líderes, organizações e indivíduos devem agir juntos enquanto há tempo.