Desenvolvimento humano - história, conceitos e polêmicas
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Desenvolvimento humano - história, conceitos e polêmicas

Carlos Henrique de Souza Gerken, Maria Cristina Soares de Gouvea
  • Cód: 9788524916564

por R$ 38,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Maria Cristina Soares de Gouvea, Carlos Henrique de Souza Gerken
  • ISBN: 9788524916564
  • Número de páginas: 128
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 210 gramas

SINOPSE No estudo da história de constituição da psicologia do desenvolvimento, autores como Piaget e Vygotsky são reconhecidos pelo pioneirismo na construção de um olhar sobre a criança definindo-a com base em formas singulares de apreensão do mundo, qualitativamente diferentes do adulto. Esta obra, dirigida aos professores, alunos e pesquisadores voltados para os estudos da infância, procurou demonstrar que tal perspectiva já se fazia presente no século XIX. Além disso, visa possibilitar ao leitor apreender os referenciais epistemológicos que guiaram as pesquisas da época, sua relação com outras disciplinas (biologia, estatística) e teorias (evolucionismo, teoria da recapitulação e teorias raciais). Descortina-se um legado cujas marcas se mostram presentes ao longo do século XX e estimulam a problematizar a produção contemporânea sobre a infância.

No estudo da história de constituição da psicologia do desenvolvimento, autores como Piaget e Vygotsky são reconhecidos pelo pioneirismo na construção de um olhar sobre a criança definindo-a com base em formas singulares de apreensão do mundo, qualitativamente diferentes do adulto. Esta obra, dirigida aos professores, alunos e pesquisadores voltados para os estudos da infância, procurou demonstrar que tal perspectiva já se fazia presente no século XIX. Além disso, visa possibilitar ao leitor apreender os referenciais epistemológicos que guiaram as pesquisas da época, sua relação com outras disciplinas (biologia, estatística) e teorias (evolucionismo, teoria da recapitulação e teorias raciais). Descortina-se um legado cujas marcas se mostram presentes ao longo do século XX e estimulam a problematizar a produção contemporânea sobre a infância.