Educação como exercício do poder - crítica ao senso comum em educação
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Educação como exercício do poder - crítica ao senso comum em educação

Vitor Henrique Paro
  • Cód: 9788524922886

por R$ 41,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Coleção: Nova Coleção Questões da Nossa Época
  • Autor: Vitor Henrique Paro
  • ISBN: 9788524922886
  • Número de páginas: 104
  • Formato: 14.00 x 21.00
  • Peso: 140 gramas

SINOPSE Todos falam sobre educação, mas poucos exibem uma concepção rigorosa que dê conta de sua grandeza e importância. No senso comum, prevalece uma noção pobre e restrita, mas com força e aceitação suficientes para estruturar tanto as políticas públicas quanto as práticas pedagógicas. Neste livro, ao fazer a crítica desse senso comum, Vitor Henrique Paro produz um texto de leitura obrigatória para todos aqueles que estejam minimamente envolvidos com a teoria ou com as práticas educacionais.

Vitor Henrique Paro

Vitor Henrique Paro é professor titular na Faculdade de Educação da USP, onde exerce a docência e a pesquisa, e coordena o "Grupo de Estudos e Pesquisas em Administração Escolar" (Gepae). Foi pesquisador sênior na Fundação Carlos Chagas e professor titular na PUC-SP. É autor de vários trabalhos na área educacional, entre eles: Administração escolar: introdução crítica e Crítica da estrutura da escola (Cortez); Gestão escolar, democracia e qualidade do ensino (Ática) e Reprovação escolar: renúncia à educação (Xamã). E-mail: vhparo@usp.br
Todos falam sobre educação, mas poucos exibem uma concepção rigorosa que dê conta de sua grandeza e importância. No senso comum, prevalece uma noção pobre e restrita, mas com força e aceitação suficientes para estruturar tanto as políticas públicas quanto as práticas pedagógicas. Neste livro, ao fazer a crítica desse senso comum, Vitor Henrique Paro produz um texto de leitura obrigatória para todos aqueles que estejam minimamente envolvidos com a teoria ou com as práticas educacionais.