Educação não formal e cultura política
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Educação não formal e cultura política

Maria da Glória Gohn
  • Cód: 9788524917233

por R$ 39,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Coleção: Nova Coleção Questões da Nossa Época
  • Autor: Maria da Glória Gohn
  • ISBN: 9788524917233
  • Número de páginas: 128
  • Formato: 14.00 x 21.00
  • Peso: 170 gramas

SINOPSE A nova edição deste livro justifica-se pelo seu valor simbólico - de ter pautado uma temática/problemática da realidade social no campo da pesquisa e produção de conhecimento. Seu pressuposto básico é - há formas educacionais fora da realidade escolar, fora da educação formal propriamente dita. Há produção de saberes e aprendizagens extracurriculares, distintos do conhecimento prescrito às escolas, e fazem parte da formação dos indivíduos. A educação não formal é fundamental para a formação para a cidadania, para o exercício da civilidade no convívio com o outro e na utilização de padrões éticos, para o reconhecimento e a aceitação da diversidade cultural e suas diferenças, para a prática da não violência em todas as esferas da vida etc. Portanto, além de ampliar o escopo de atuação não formal para outros campos, considera-se que ela é parte da formação de todo ser humano, independentemente de classe, origem, ou qualquer outra forma de identidade ou pertencimento social, econômico, cultural, linguístico, ou político.

Maria da Glória Gohn

Maria da Gloria Gohn, graduada em Sociologia e Política, doutora em Ciência Política pela Universidade de São Paulo, fez pós-doutorado na New School of University, New York. Professora titular da Faculdade de Educação da Universidade de Campinas e do Programa de Pós-graduação em Educação da Uninove. Pesquisadora I do CNPq. Vice-presidente do Research Committee Social Movements and Social Classes da Associação Internacional de Sociologia. Em 2010 teve sua autobiografia selcionada e publicada no DESSA- Dictionary of Eminents Social Sciences Scientists da Fundação Mattei Dogan, Paris. Entre suas publicações, destacam-se: História das Lutas e Movimentos Sociais (Loyola, 2011); Teoria dos Movimentos Sociais (Loyola, 2011); Novas Teorias dos Movimentos Sociais (Loyola, 2011); Movimentos Sociais e Redes de Mobilizações Civis (Vozes, 2010); Educação Não Formal e o Educador Social (Cortez, 2010); Movimentos Sociais no Início do Século XXI (Vozes, 2010); Movimentos Sociais e Educação (Cortez, 2009); O Proagonismo da Sociedade Civil: Movimentos Sociais, ONGs e Redes Solidárias (Cortez, 2008); Educação Não Formal e Cultura Política (Cortez, 2011); Mídia, Terceiro Setor e MST (Vozes, 2000); Os Sem-Terra, ONGs e Cidadania (Cortez, 2003).
A nova edição deste livro justifica-se pelo seu valor simbólico - de ter pautado uma temática/problemática da realidade social no campo da pesquisa e produção de conhecimento. Seu pressuposto básico é - há formas educacionais fora da realidade escolar, fora da educação formal propriamente dita. Há produção de saberes e aprendizagens extracurriculares, distintos do conhecimento prescrito às escolas, e fazem parte da formação dos indivíduos. A educação não formal é fundamental para a formação para a cidadania, para o exercício da civilidade no convívio com o outro e na utilização de padrões éticos, para o reconhecimento e a aceitação da diversidade cultural e suas diferenças, para a prática da não violência em todas as esferas da vida etc. Portanto, além de ampliar o escopo de atuação não formal para outros campos, considera-se que ela é parte da formação de todo ser humano, independentemente de classe, origem, ou qualquer outra forma de identidade ou pertencimento social, econômico, cultural, linguístico, ou político.