Golpes na história e na escola - O Brasil e a América Latina nos séculos XX e XXI
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Golpes na história e na escola - O Brasil e a América Latina nos séculos XX e XXI

André Roberto de Arruda Machado, Maria Rita de Almeida Toledo
  • Cód: 9788524925368

Confira algumas páginas

por R$ 54,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Organizador: André Roberto de Arruda Machado, Maria Rita de Almeida Toledo
  • ISBN: 9788524925368
  • Número de páginas: 280
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 400 gramas

SINOPSE O livro que você tem em mãos nasce da compreensão de que o ano de 2016 não pôs em xeque no Brasil apenas a sua democracia, mas também a nossa concepção de História como área do conhecimento e, assim, socialmente reconhecida. Em alguma medida, é uma tentativa dos historiadores de pôr em evidência a característica eminentemente conflitiva dos processos históricos no Brasil. Vai na direção oposta de uma academia que construiu uma História do Brasil em que os grandes impasses sempre foram solucionados por um acordo “entre os de cima”. Aqui, ao contrário, se evidenciam também as rupturas, as resistências e os projetos que foram derrotados. A vitória de grupos poderosos não é sinônimo de processos sem confl itos, sem resistências. Esse é um aprendizado também deste tempo.

André Roberto de Arruda Machado

É professor do Departamento de História da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). é graduado e doutor em História pela Universidade de São Paulo e realizou o pós-doutorado no Centro Brasdileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). Suas pesquisas e publicações estão concentradas na História do Brasil no século XIX, com especial destaque para o processo de formação do Estadp e da nação e, mais recentemente, para o estudo da manutenção de sistemas de trabalho compulsório de indígenas no mesmo período.

Maria Rita de Almeida Toledo

É docente de História da Educação e Ensino de História do Departamento de História da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). É livre-docente pela mesma universidade. Tem se dedicado a investigar as interfacer entre a história do livro e da leitura e a formação dos docentes no Brasil. Atualmente coordenada, na Unifesp, os projetos: " Políticas de configuração da escola de 1ª Grau no regime militar: prescrições e práticas de apropriação" e "Traduções culturais da obra de John Dewey nas coleções autorais da Companhia Editora Nacional (1933-1981)"
O livro que você tem em mãos nasce da compreensão de que o ano de 2016 não pôs em xeque no Brasil apenas a sua democracia, mas também a nossa concepção de História como área do conhecimento e, assim, socialmente reconhecida. Em alguma medida, é uma tentativa dos historiadores de pôr em evidência a característica eminentemente conflitiva dos processos históricos no Brasil. Vai na direção oposta de uma academia que construiu uma História do Brasil em que os grandes impasses sempre foram solucionados por um acordo “entre os de cima”. Aqui, ao contrário, se evidenciam também as rupturas, as resistências e os projetos que foram derrotados. A vitória de grupos poderosos não é sinônimo de processos sem confl itos, sem resistências. Esse é um aprendizado também deste tempo.