Histórias que a menina-serpente contou
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Histórias que a menina-serpente contou

Fábio Cardoso dos Santos, Ilma Maria Canauna
  • Cód: 9788524913433

por R$ 36,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Ilma Maria Canauna, Fábio Cardoso dos Santos
  • Ilustrador: Tati Moes
  • ISBN: 9788524913433
  • Número de páginas: 32
  • Formato: 21.00 x 28.00
  • Peso: 190 gramas

SINOPSE Neste livro, as seis lendas de Histórias que a menina-serpente contou são histórias sobre costumes e a criação das espécies que habitam o nosso mundo. Foi Ecubu, a menina-serpente, que anotou o destino de tudo e de todos os seres do mundo. É assim que os mitos africanos surgiram. Num exercício de cidadania, a escola tem papel decisivo na promoção do conhecimento, sensibilização e respeito pela cultura africana, ampliando seu olhar ao mundo.

Fábio Cardoso dos Santos

Fábio Cardoso dos Santos, é doutorando em Línguistica Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), mestre em Linguística pela Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul) e graduado em Letras e Pedagogia. É professor universitário em cursos de pós-graduação e de graduação em Letras e Pedagogia da FIG-Unimesp e das Faculdades Associadas de São Paulo (Fasp). Atuou como professor da rede pública e da rede particular do Estado de São Paulo. Também é autor de livros para formação de professores e de literatura infantil.
Neste livro, as seis lendas de Histórias que a menina-serpente contou são histórias sobre costumes e a criação das espécies que habitam o nosso mundo. Foi Ecubu, a menina-serpente, que anotou o destino de tudo e de todos os seres do mundo. É assim que os mitos africanos surgiram. Num exercício de cidadania, a escola tem papel decisivo na promoção do conhecimento, sensibilização e respeito pela cultura africana, ampliando seu olhar ao mundo.