Leitura e construção do real - o lugar da poesia e da ficção
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Leitura e construção do real - o lugar da poesia e da ficção

Guaraciaba Micheletti
  • Cód: 9788524907272
1% [1]

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Coleção: Coleção Aprender e Ensinar com Textos
  • Coordenador: Guaraciaba Micheletti
  • ISBN: 9788524907272
  • Número de páginas: 128
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 210 gramas

SINOPSE Este livro é dedicado à poesia e à ficção, desenvolvem-se estudos que vão de Drummond à Bíblia, de Antônio de Alcântara Machado a Jorge Miguel Marinho, passando por Machado de Assis e a notícia de jornal, num diálogo sem fim, onde o sujeito se apropria da linguagem.

Guaraciaba Micheletti

Guaraciaba Micheletti, possui graduação em Letras pela Universidade de São Paulo (1972), mestrado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada) pela Universidade de São Paulo (1983) e doutorado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada) pela Universidade de São Paulo (1992). Atualmente é professora titular da Universidade Cruzeiro do Sul, onde coordena o Curso de Pós-Graduação em Lingüística. Aposentada da Universidade de São Paulo, atuou até 2008 no Programa de Pós Graduação em Filologia orientando alunos de Mestrado e Doutorado.Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Portuguesa, atuando principalmente nos seguintes temas: análise do discurso, leitura, estilística, enunciação, ensino, poesia brasileira. Possui vários artigos e livros publicados relacionados aos temas de sua atuação.
Este livro é dedicado à poesia e à ficção, desenvolvem-se estudos que vão de Drummond à Bíblia, de Antônio de Alcântara Machado a Jorge Miguel Marinho, passando por Machado de Assis e a notícia de jornal, num diálogo sem fim, onde o sujeito se apropria da linguagem.

Avaliações dos clientes

Etelvino Garcia 31/01/2019

?
60%