Matemática e realidade - das concepções às ações docentes
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Matemática e realidade - das concepções às ações docentes

Nílson José Machado
  • Cód: 9788524920271

por R$ 48,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Nílson José Machado
  • ISBN: 9788524920271
  • Número de páginas: 176
  • Formato: 14.00 x 21.00
  • Peso: 220 gramas

SINOPSE Ao lado da língua materna, a Matemática é uma disciplina básica nos currículos desde os primeiros anos de escolarização. Há um consenso com relação ao falto de que seu ensino é indispensável, e sem ele é como se a alfabetização não se tivesse completado. Inúmeros, no entando, são os problemas com o ensino do tema. O modo como se pensa sobre a Matemática influencia decisivamente seu ensino. A passagem das concepções às ações docentes pode sofrer ruídos, como a crença em tendências inatas para a compreensão do tema, ou a superestimação de seu caráter prático-utilitário. No presente texto, que não se destina apenas a especialistas, o autor reflete sobre lugares-comuns que se instalam na caracterização do significado e da função da Matemática, que é pensada como um bem cultural, de interesse geral, que ninguém pode ignorar sem efeitos colaterais indesejáveis.

Nílson José Machado

Nílson José Machado é, Professor títular da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP), onde leciona regularmente desde 1972, em cursos de graduação e pós-graduação. Já orientou algumas dezenas de mestrandos e doutorandos nas áreas de Ensino de Ciências e Matemática e de Linguagem e Educação. No biênio 1993/1994, foi Professor visitante do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, no Programa Educação para a Cidadania. Por mais de sete anos, foi Chefe do Departamento de Metodologia no Ensino e Educação Comparada da FEUSP. Coordena dois seminários semanais, abertos a todos os interessados, vinculados ou não à USP; o Seminário de Estudos em Epistemologia e Didática (SEED), realizado desde 1997, e o seminário de Ensino de Matemática (SEMA), realizado a partir de 2008, ambos na FEUSP. Além do presente título, publicou pela Cortez Editora os livros: "Matemática e Educação" (1992), "Epistemologia e Didática" (1995). É autor ainda de mais de duas dezenas de títulos de livros dedicados ao público infantil.
Ao lado da língua materna, a Matemática é uma disciplina básica nos currículos desde os primeiros anos de escolarização. Há um consenso com relação ao falto de que seu ensino é indispensável, e sem ele é como se a alfabetização não se tivesse completado. Inúmeros, no entando, são os problemas com o ensino do tema. O modo como se pensa sobre a Matemática influencia decisivamente seu ensino. A passagem das concepções às ações docentes pode sofrer ruídos, como a crença em tendências inatas para a compreensão do tema, ou a superestimação de seu caráter prático-utilitário. No presente texto, que não se destina apenas a especialistas, o autor reflete sobre lugares-comuns que se instalam na caracterização do significado e da função da Matemática, que é pensada como um bem cultural, de interesse geral, que ninguém pode ignorar sem efeitos colaterais indesejáveis.