Metodologia das Ciências Sociais
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Metodologia das Ciências Sociais

Max Weber
  • Cód: 9788524923005

Confira algumas páginas

por R$ 89,00 2x de R$ 44,50 sem juros  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Max Weber
  • ISBN: 9788524923005
  • Número de páginas: 688
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 960 gramas

SINOPSE Após anos fora de catálogo, a clássica obra de Max Weber, considerada a sua grande contribuição metodológica às Ciências Sociais, ganha nova edição: um livro indispensável para estudantes e professores da área, com introdução à edição brasileira escrita por Maurício Tragtenberg. "Max Weber é um autor clássico, portanto, atual. Se pudéssemos sintetizar a temática central do conjunto de sua obra, diríamos que ela se debruça sobre os problemas da racionalização, da secularização, da burocratização das estruturas e dos comportamentos das pessoas como traços específicos da civilização ocidental. Racionalização, secularização e individualismo, traços dominantes da nossa civilização e da modernidade, promovem a autonomia relativa das inúmeras áreas do conhecimento, daí a impossibilidade de uma teoria ontológica do social" (Maurício Tragtenberg).

Após anos fora de catálogo, a clássica obra de Max Weber, considerada a sua grande contribuição metodológica às Ciências Sociais, ganha nova edição: um livro indispensável para estudantes e professores da área, com introdução à edição brasileira escrita por Maurício Tragtenberg. "Max Weber é um autor clássico, portanto, atual. Se pudéssemos sintetizar a temática central do conjunto de sua obra, diríamos que ela se debruça sobre os problemas da racionalização, da secularização, da burocratização das estruturas e dos comportamentos das pessoas como traços específicos da civilização ocidental. Racionalização, secularização e individualismo, traços dominantes da nossa civilização e da modernidade, promovem a autonomia relativa das inúmeras áreas do conhecimento, daí a impossibilidade de uma teoria ontológica do social" (Maurício Tragtenberg).