Mistérios de Itacueretaba, Os
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Mistérios de Itacueretaba, Os

Naná Martins
  • Cód: 9788524921889

Confira algumas páginas

por R$ 34,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Naná Martins
  • Ilustrador: Walter Lara
  • ISBN: 9788524921889
  • Número de páginas: 28
  • Formato: 21.00 x 28.00
  • Peso: 170 gramas

SINOPSE Naquela noite, a ira de Tupã riscou os céus. Raios e trovões atingiram em cheio as aldeias, que foram engolidas por crateras. Não houve sobreviventes, porém nem todos desapareceram. Alguns jovens foram petrificados, para que sua ofensa jamais fosse esquecida. Mas que afronta eles poderiam ter feito para serem merecedores de tal punição?

Naná Martins

Carioca, nascida em 10 de março de 1971. Escritora, poetisa, contadora de histórias, educadora, pedagoga, servidora pública federal, conselheira da Federação Indígena Brasileira (FIB) e membro da Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil (AEILIJ), Naná Martins inspirou-se no universo infantil após a chegada de sua filha. A partir daí, apaixonou-se pela literatura infantojuvenil. Participa ativamente de projetos, salões, bienais e encontros literários, contando histórias em escolas e instituições das mais diversas. É autora dos livros: A Lua e o porto (Módulo); Carrinho de caixa (Libelinha); Cunauaru (Libelinha); Iyá Agbá, a mãe-ventre (Rovelle); Pé de lata (Cakibooks); Pedzeré, linhas e cores (FTD); Vai e vem (Libelinha) e do conto "O cavaleiro de ferro", presente na antologia Trem de Histórias, da AEILIJ (Cakibooks).
Naquela noite, a ira de Tupã riscou os céus. Raios e trovões atingiram em cheio as aldeias, que foram engolidas por crateras. Não houve sobreviventes, porém nem todos desapareceram. Alguns jovens foram petrificados, para que sua ofensa jamais fosse esquecida. Mas que afronta eles poderiam ter feito para serem merecedores de tal punição?