Modelos de gestão e educação - Gerencialismo e subjetividade
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Modelos de gestão e educação - Gerencialismo e subjetividade

Roberto Heloani
  • Cód: 9788524926273

Confira algumas páginas

por R$ 62,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Roberto Heloani
  • ISBN: 9788524926273
  • Número de páginas: 240
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 360 gramas

SINOPSE Este livro constitui um estudo crítico das teorias de administração através do tempo.
Partindo da análise do taylorismo, seu aparecimento e consolidação, o surgimento do fordismo e sua crise na década de 1960, o Autor parte para o exame das “novas gramáticas” do inconsciente a serviço do poder. É um livro digno de ser lido.
Maurício Tragtenberg

O foco específico por Roberto Heloani incide sobre o modo como o capital busca se apropriar da subjetividade dos trabalhadores num processo em que a educação intervém e é afetada duplamente. Por um lado, os modos de gestão postos em movimento pela classe dominante na organização do trabalho regulam os comportamentos dos trabalhadores educando a percepção de si mesmos. Por outro, os referidos modos de gestão impactam a própria educação formal, moldando-a segundo os cânones do novo tipo de gestão da força de trabalho, consumando, assim, o processo de adoção do modelo empresarial na organização e funcionamento das escolas.
Dermeval Saviani

Roberto Heloani

Graduado em Direito pela Universidade de São Paulo (1980) e em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1982). Mestre em Administração pela Fundação Getulio Vargas - SP (1985), Doutor em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1991), Pós -Doutorado em Comunicação pela USP e Livre- Docente em Teoria das Organizações pela UNICAMP. Atualmente é Professor Titular e pesquisador da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, na área de Gestão, Saúde e Subjetividade. Também é professor conveniado junto à Université de Nanterre (Paris X). Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia do Trabalho, Saúde no Trabalho e Psicodinâmica do Trabalho. Membro fundador do site www.assediomoral.org Atua principalmente nos seguintes temas: Ética no Trabalho; Assédio Moral e Sexual e na área da Saúde no e do Trabalho.
Este livro constitui um estudo crítico das teorias de administração através do tempo.
Partindo da análise do taylorismo, seu aparecimento e consolidação, o surgimento do fordismo e sua crise na década de 1960, o Autor parte para o exame das “novas gramáticas” do inconsciente a serviço do poder. É um livro digno de ser lido.
Maurício Tragtenberg

O foco específico por Roberto Heloani incide sobre o modo como o capital busca se apropriar da subjetividade dos trabalhadores num processo em que a educação intervém e é afetada duplamente. Por um lado, os modos de gestão postos em movimento pela classe dominante na organização do trabalho regulam os comportamentos dos trabalhadores educando a percepção de si mesmos. Por outro, os referidos modos de gestão impactam a própria educação formal, moldando-a segundo os cânones do novo tipo de gestão da força de trabalho, consumando, assim, o processo de adoção do modelo empresarial na organização e funcionamento das escolas.
Dermeval Saviani