Pedagogia do alfabetizar letrando - da oralidade à escrita
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Pedagogia do alfabetizar letrando - da oralidade à escrita

Eglê Pontes Franchi
  • Cód: 9788524918650

por R$ 52,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Eglê Pontes Franchi
  • ISBN: 9788524918650
  • Número de páginas: 224
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 350 gramas

SINOPSE Com uma proposta que envolve (literalmente) a alfabetização na atividade dialógica das crianças, o livro mostra como servir-se de sua oralidade, tomando-a como base e mediação inicial da alfabetização. Estabelece uma forte correlação entre oralidade e escrita, sem considerá-la como mera transcrição de expressões orais. A obra apresenta uma alfabetização trabalhada simultaneamente, mas de modo diferenciado, em duas frentes: a preocupação com o conhecimento do código grafofônico, o domínio da codificação e decodificação (alfabetização), e a atenção com eventos que promovem a participação das crianças em ocorrências variadas de uso de leitura e escrita nas práticas sociais (letramento).

Eglê Pontes Franchi

Eglê Franchi é doutora em Ciências da Educação pela Unicamp. Orientada de Paulo Freire, foi durante 25 anos professora de Escola Pública, tendo se dedicado, nesse tempo, aos primeiros anos de Ciclo I. Como Professora Titular do Departamento de Metodologia da UFSCar, foi conferencista em diversos Congressos, tendo participado durante dois anos (de 2003 a 2005) do projeto da Sociedade Brasileira de Progresso à Ciência (SBPC), onde proferiu palestras, ministrou cursos para professores, estudantes, técnicos e docentes das Universidades de diversas regiões do Brasil. Autora de artigos e livros sobre educação, muitos dos quais ainda são referência em sua área.
Com uma proposta que envolve (literalmente) a alfabetização na atividade dialógica das crianças, o livro mostra como servir-se de sua oralidade, tomando-a como base e mediação inicial da alfabetização. Estabelece uma forte correlação entre oralidade e escrita, sem considerá-la como mera transcrição de expressões orais. A obra apresenta uma alfabetização trabalhada simultaneamente, mas de modo diferenciado, em duas frentes: a preocupação com o conhecimento do código grafofônico, o domínio da codificação e decodificação (alfabetização), e a atenção com eventos que promovem a participação das crianças em ocorrências variadas de uso de leitura e escrita nas práticas sociais (letramento).