Política social no capitalismo tardio
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Política social no capitalismo tardio

Elaine Behring
  • Cód: 9788524923227

por R$ 58,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Elaine Behring
  • ISBN: 9788524923227
  • Número de páginas: 216
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 330 gramas

SINOPSE Este livro faz parte da aventura do marxismo para redescobrir o mundo, uma vez livrado das amarras do socialismo e do Estado do bem-estar social. Castrado por teorias funcionalistas e estruturalistas, congelado por concepções manualísticas, o marxismo luta para sobreviver, na maior de todas as aventuras - a da retomada de seus fundamentos em Marx, não para enclaustar a realidade nos textos, mas para fazer com que estes se tornem aquilo para o qual foram formulados - um guia para desvendar o real, na perspectiva de sua transformação.

Elaine Behring

Elaine Rossetti Behring é professora adjunta do Departamento de Polítca Social da Faculdade de Serviço Social da UERJ. É doutora em serviço social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas do Orçamento Público e da Seguridade Social (GOPSS/UERJ) e membro do Centro de Estudos Octávio Ianni (FSS/UERJ). Foi presidente do CFESS (1999/2002) e hoje é Diretora da Faculdade de Serviço Social da UERJ e autora de livros e diversos artigos na área da política social.
Este livro faz parte da aventura do marxismo para redescobrir o mundo, uma vez livrado das amarras do socialismo e do Estado do bem-estar social. Castrado por teorias funcionalistas e estruturalistas, congelado por concepções manualísticas, o marxismo luta para sobreviver, na maior de todas as aventuras - a da retomada de seus fundamentos em Marx, não para enclaustar a realidade nos textos, mas para fazer com que estes se tornem aquilo para o qual foram formulados - um guia para desvendar o real, na perspectiva de sua transformação.