Portugal: ensaio contra a autoflagelação
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Portugal: ensaio contra a autoflagelação

Boaventura de Sousa Santos
  • Cód: 9788524918278

por R$ 48,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Coleção: Boaventura de Souza Santos
  • Autor: Boaventura de Sousa Santos
  • ISBN: 9788524918278
  • Número de páginas: 160
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 230 gramas

SINOPSE Este livro nasce da urgência de dar resposta ao desafio de entender a crise financeira conjuntural que Portugal vive neste momento e de a analisar à luz de outras crises estruturais e de mais longa duração, algumas específicas do país, outras englobando a Europa, e outras ainda o mundo no seu todo. Longe de ser um desafio de compreensão contemplativa, tratou-se de compreender para propor alternativas ao pensamento único neoliberal que hoje domina na Europa mais do que em qualquer outra parte do mundo. Pensado ao longo de muitos anos, este livro foi escrito caminhando sobre brasas vivas, tentando manter a serenidade dentro da vertigem dos acontecimentos e exercitar a análise crítica dentro do compromisso político.

Boaventura de Sousa Santos

Boaventura de Sousa Santos, é sociólogo, doutorado pela Universidade de Yale, é Professor catedrático da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e Distinguished Legal Scholar da Universidade de Wisconsin (EUA). Diretor do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, onde dirige também o Observatório Permanente da justiça.
Este livro nasce da urgência de dar resposta ao desafio de entender a crise financeira conjuntural que Portugal vive neste momento e de a analisar à luz de outras crises estruturais e de mais longa duração, algumas específicas do país, outras englobando a Europa, e outras ainda o mundo no seu todo. Longe de ser um desafio de compreensão contemplativa, tratou-se de compreender para propor alternativas ao pensamento único neoliberal que hoje domina na Europa mais do que em qualquer outra parte do mundo. Pensado ao longo de muitos anos, este livro foi escrito caminhando sobre brasas vivas, tentando manter a serenidade dentro da vertigem dos acontecimentos e exercitar a análise crítica dentro do compromisso político.

Quem viu, viu também