Professor e o combate à alienação imposta, O
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Professor e o combate à alienação imposta, O

Ezequiel Theodoro da Silva
  • Cód: 9788524916878

por R$ 36,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Coleção: Nova Coleção Questões da Nossa Época
  • Autor: Ezequiel Theodoro da Silva
  • ISBN: 9788524916878
  • Número de páginas: 104
  • Formato: 14.00 x 21.00
  • Peso: 140 gramas

SINOPSE A escola guarda uma outra especificidade: a escola precisa ser preservada da política. Esses educadores, pensando e agindo assim, estão também fazendo uma política: a política da alienação imposta. É verdade. Ensinar, aprender, são atos importantes, essenciais numa sala de aula. Mas esta é também uma meia-verdade. Numa óptica transformadora, o que mede a qualidade do ato educativo é muito mais a solidariedade de classe e a formação da cidadania militante do que a quantidade de conhecimentos adquiridos. Nossa educação revela-se incompetente e alienada tanto no que concerne à transformação e assimilação de conhecimentos quanto na formação da cidadania, porque entre outras causas não consegue fazer ciência com consciência. Moacir Gadotti

Ezequiel Theodoro da Silva

Ezequiel Theodoro da Silva possui graduação-licenciatura em Língua e Literatura Inglesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1971), mestrado em Educação (Leitura) Universidade de Miami (1973), doutorado em Educação (Psicologia da Educação) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1979) e livre-docência pela Faculdade de Educação da Unicamp (1994). Atualmente é professor aposentado e colaborador voluntário da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, desenvolvendo seus trabalhos no Grupo de Pesquisa ALLE - Alfabetização, Leitura e Escrita. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em pedagogia, psicologia e didática, atuando principalmente com os seguintes temas; leitura, formação do professor, biblioteca escolar e leitura na Internet. Desenvolve também estudos e pesquisas na área da pesca esportiva e atua como webmaster na manutenção do portal www.kaluapesca.com.br. Mais recentemente inaugurou o portal Leitura Crítica www.leituracritica.com.br, onde inseriu boa parte das suas produções e vem promovendo a formação dos professores brasileiros para o ensino da leitura. Além de participar na organização dos Congressos de Leitura (COLE), tam mais de 40 obras publicadas nas áreas de educação e da leitura. Na década de 1980 e 1990, desempenhou o cargo de Secretário Municipal de Cultura, Esportes e Turismo e Secretário Municipal de Eduação de Campinas, bem como Diretor Executivo da Editora da Unicamp e coordenador da Biblioteca Professor Joel Martins, da Unicamp.
A escola guarda uma outra especificidade: a escola precisa ser preservada da política. Esses educadores, pensando e agindo assim, estão também fazendo uma política: a política da alienação imposta. É verdade. Ensinar, aprender, são atos importantes, essenciais numa sala de aula. Mas esta é também uma meia-verdade. Numa óptica transformadora, o que mede a qualidade do ato educativo é muito mais a solidariedade de classe e a formação da cidadania militante do que a quantidade de conhecimentos adquiridos. Nossa educação revela-se incompetente e alienada tanto no que concerne à transformação e assimilação de conhecimentos quanto na formação da cidadania, porque entre outras causas não consegue fazer ciência com consciência. Moacir Gadotti