Reformas educativas no Brasil e na Argentina - ensaios de história comparada da educação (1820-2000)
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Reformas educativas no Brasil e na Argentina - ensaios de história comparada da educação (1820-2000)

Adrian Ascolani, Diana G. Vidal
  • Cód: 9788524915185

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Organizador: Diana G. Vidal, Adrian Ascolani
  • ISBN: 9788524915185
  • Número de páginas: 272
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 400 gramas

SINOPSE O trabalho conjunto de pesquisadores brasileiros e argentinos da História da Educação resulta de aproximações que caminharam para projetos consistentes de investigação. Neste livro, textos escritos em parceria binacional oferecem nos ângulos de observação para questões pensadas como faces de histórias conectadas. Os limites das histórias nacionais são enfrentados, nessa abordagem, por meio da perspectiva que insere os sistemas educativos no movimento de escolarização que se processou no ocidente nos séculos XIX e XX. Descortina se, então, um campo de relações que envolvem os dois países, no trânsito de pessoas, textos, modelos pedagógicos, objetos culturais. Temas como reformas educativas, manuais de História da Educação, escola e cidadania, profissão docente, constituição dos corpos infantis, projetos de educação universitária e políticas educacionais das ditaduras militares trazem farto material para reflexão sobre afinidades e diferenças nesse processo histórico que mais nos une do que distancia.

O trabalho conjunto de pesquisadores brasileiros e argentinos da História da Educação resulta de aproximações que caminharam para projetos consistentes de investigação. Neste livro, textos escritos em parceria binacional oferecem nos ângulos de observação para questões pensadas como faces de histórias conectadas. Os limites das histórias nacionais são enfrentados, nessa abordagem, por meio da perspectiva que insere os sistemas educativos no movimento de escolarização que se processou no ocidente nos séculos XIX e XX. Descortina se, então, um campo de relações que envolvem os dois países, no trânsito de pessoas, textos, modelos pedagógicos, objetos culturais. Temas como reformas educativas, manuais de História da Educação, escola e cidadania, profissão docente, constituição dos corpos infantis, projetos de educação universitária e políticas educacionais das ditaduras militares trazem farto material para reflexão sobre afinidades e diferenças nesse processo histórico que mais nos une do que distancia.