Revista Serviço Social & Sociedade 112
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Revista Serviço Social & Sociedade 112

Vários autores
  • Cód: 9000000127548

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Coleção: Revista Serviço Social e Sociedade
  • Autor: Vários autores
  • ISBN: 9000000127548
  • Número de páginas: 200
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 300 gramas

SINOPSE Este número especial, debate a temática (Neo)desenvolvimentismo & Política Social. apresentando análises críticas sobre esse tema na conjuntura atual do Brasil, da América Latina e da Europa. Esta temática retorna à cena no Brasil mais especificamente a partir do segundo governo Lula, face ao colapso do neoliberalismo pela sua incapacidade de responder ás demandas do crescimento econômico, de distribuição de renda e de equidade social. É neste contexto que emergem propostas governamentais que buscam diminuir os níveis de desemprego e viabilizar o acesso ao consumo da massa por meio de medidas, como redução de impostos de bens duráveis, valorização do salário mínimo, programas de combate à pobreza, que impactam os indicadores de pobreza extrema mas não conseguem reverter a desigualdade persistente que caracteriza a sociedade brasileira.

Este número especial, debate a temática (Neo)desenvolvimentismo & Política Social. apresentando análises críticas sobre esse tema na conjuntura atual do Brasil, da América Latina e da Europa. Esta temática retorna à cena no Brasil mais especificamente a partir do segundo governo Lula, face ao colapso do neoliberalismo pela sua incapacidade de responder ás demandas do crescimento econômico, de distribuição de renda e de equidade social. É neste contexto que emergem propostas governamentais que buscam diminuir os níveis de desemprego e viabilizar o acesso ao consumo da massa por meio de medidas, como redução de impostos de bens duráveis, valorização do salário mínimo, programas de combate à pobreza, que impactam os indicadores de pobreza extrema mas não conseguem reverter a desigualdade persistente que caracteriza a sociedade brasileira.