Sertão do Conselheiro Antônio, O (capa dura)
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Sertão do Conselheiro Antônio, O (capa dura)

Luciana Savaget
  • Cód: 9788524917936

por R$ 42,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Luciana Savaget
  • ISBN: 9788524917936
  • Número de páginas: 32
  • Formato: 21.70 x 28.70
  • Peso: 430 gramas

SINOPSE Nascido no interior do Ceará, Antônio, o Conselheiro, tornou-se um grande herói do povo nordestino, de peregrino a beato, e de beato a patrono dos pobres, ele levou muita gente a segui-lo. Os “Conselheiristas” lutaram bravamente em Canudos por um sonho: a libertação da extrema pobreza. As ilustrações, feitas em xilogravura, dão destaque ao texto e à narrativa.

Luciana Savaget

Luciana Savaget nasceu no Rio de Janeiro. É jornalista e trabalha na Globo News. Nos anos 70 foi responsável pela programação infantil da TV Bandeirantes. Ganhou diversos Prêmios, entre os quais o de Personalidade do Ano Internacional da Criança, conferido pela União Brasileira dos Escritores, o da Associação Paulista de Críticos de Artes, o de Festival de Filme e Vídeo de Nova York e o Vladimir Herzog de Direitos Humanos. Escreveu mais de 27 livros. Alguns deles estão sendo publicados na Colômbia, no México, na Guatemala, em Cuba, na Alemanha e na Palestina. Apaixonada pela cultura nordestina, pesquisou o universo criativo e mítico do simples Antônio, que se transformou num dos maiores personagens da história brasileira.
Nascido no interior do Ceará, Antônio, o Conselheiro, tornou-se um grande herói do povo nordestino, de peregrino a beato, e de beato a patrono dos pobres, ele levou muita gente a segui-lo. Os “Conselheiristas” lutaram bravamente em Canudos por um sonho: a libertação da extrema pobreza. As ilustrações, feitas em xilogravura, dão destaque ao texto e à narrativa.