Serviço social e a organização da cultura - perfis pedagógicos da prática profissional
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Serviço social e a organização da cultura - perfis pedagógicos da prática profissional

Marina Maciel Abreu
  • Cód: 9788524924491

Confira algumas páginas

por R$ 54,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Marina Maciel Abreu
  • ISBN: 9788524924491
  • Número de páginas: 288
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 420 gramas

SINOPSE Tratanto a cultura como modo ou sistema de vida, maneira de penar e agir sob hegemonia de uma classe, ou seja, como sociabilidade, o livro destaca perfis pedagógicos da prática do assistente social ao longo da trajetória profissional na sociedade. São identificados três perfis, assim nominados: pedagogia da "ajuda", da "participação" e a proposta de construção de uma pedagogia emancipatória pelas classes subalternas. O que representam esses perfis? Demonstram os vínculos da profissão a estratégias educativas presentes no movimento da organização/reorganização da cultura, traduzindo diferentes modalidades de inserção do assisente social nesse movimento, ao mesmo tempo são indicativos da própria cultura profissional. O livro discute particularidades e tendências pedagógicas atuais do Serviço Social no Brasil, distinguindo metamorfoses das pedagogias da "ajuda" e da "participação" e desafios da construção de uma pedagogia emancipatória, situados entre o horizonte da cultura do "bem-estar" e o da superação da ordem do capital.

Marina Maciel Abreu

É graduada em Serviço Social pela Universidade Federal do Maranhão (1970), Mestra em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1977) e Doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001). Foi membro da diretoria da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social ABEPSS, exercendo o cargo de Presidente no período 2007-2008, de Coordenadora Nacional de Pós-Graduação em 2005-2006 e Vice-Presidente Regional Norte 1985-1986. Ingressou como docente na Universidade Federal do Maranhão em 1971, vinculada ao Departamento de Serviço Social e exerceu a função de Coordenadora do Curso de Graduação em Serviço Social no período 1988/1989. Atualmente é professora aposentada, com vinculação ao Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da Universidade Federal do Maranhão e pesquisadora do Grupo De Estudos, Pesquisa e Debates em Serviço Social eMovimento Social GSERMS. Tem experiência na área de Serviço Social, com ênfase em Fundamentos Históricos e Teórico-metodológicos do Serviço Social, atuando principalmente nos seguintes temas: Serviço Social, relação estado e sociedade civil, trabalho e lutas sociais.
Tratanto a cultura como modo ou sistema de vida, maneira de penar e agir sob hegemonia de uma classe, ou seja, como sociabilidade, o livro destaca perfis pedagógicos da prática do assistente social ao longo da trajetória profissional na sociedade. São identificados três perfis, assim nominados: pedagogia da "ajuda", da "participação" e a proposta de construção de uma pedagogia emancipatória pelas classes subalternas. O que representam esses perfis? Demonstram os vínculos da profissão a estratégias educativas presentes no movimento da organização/reorganização da cultura, traduzindo diferentes modalidades de inserção do assisente social nesse movimento, ao mesmo tempo são indicativos da própria cultura profissional. O livro discute particularidades e tendências pedagógicas atuais do Serviço Social no Brasil, distinguindo metamorfoses das pedagogias da "ajuda" e da "participação" e desafios da construção de uma pedagogia emancipatória, situados entre o horizonte da cultura do "bem-estar" e o da superação da ordem do capital.