Sigilo e ética do/a assistente social
Passe o mouse na imagem para ver detalhes + Ampliar

Sigilo e ética do/a assistente social

Neide A. Fermandes
  • Cód: 9788524927072

Confira algumas páginas

por R$ 52,00  

Disponível em Estoque. Entrega em 2 dias úteis para a cidade de São Paulo (para pedidos efetuados até as 11h; após este horário, entrega em 3 dias úteis).

Outras localidades: Grande São Paulo e Interior de SP: de 2 a 4 dias úteis. Outras Capitais: de 2 a 4 dias úteis. Interior de Outros Estados: de 5 a 15 dias úteis. Os pedidos serão atendidos conforme a disponibilidade de estoque.

  • Cortez Editora
  • Autor: Neide A. Fermandes
  • ISBN: 9788524927072
  • Número de páginas: 224
  • Formato: 16.00 x 23.00
  • Peso: 340 gramas

SINOPSE Esta obra trata da particularidade do sigilo na ética profissional do Serviço Social e os desafios postos na atualidade à sua preservação, determinados pelos tensionamentos políticos originados da crise sistêmica e conjuntural do capital, conceituando a ética e os direitos humanos na perspectiva da teoria social crítica, que fundamenta o projeto profissional da categoria, apresentando possibilidades de enfrentamento. Ao expor situações complexas vivenciadas por profissionais, desafiadoras à garantia do sigilo e com dilemas éticos à abertura de informações, exigindo reflexões e escolhas ideopolíticas na direção dos direitos dos usuários, possibilita ser utilizado como parâmetro às demandas que exigem posicionamento no trabalho cotidiano, voltado aos defensores dos direitos humanos, prioritariamente docentes, discentes e profissionais do Serviço Social.

Esta obra trata da particularidade do sigilo na ética profissional do Serviço Social e os desafios postos na atualidade à sua preservação, determinados pelos tensionamentos políticos originados da crise sistêmica e conjuntural do capital, conceituando a ética e os direitos humanos na perspectiva da teoria social crítica, que fundamenta o projeto profissional da categoria, apresentando possibilidades de enfrentamento. Ao expor situações complexas vivenciadas por profissionais, desafiadoras à garantia do sigilo e com dilemas éticos à abertura de informações, exigindo reflexões e escolhas ideopolíticas na direção dos direitos dos usuários, possibilita ser utilizado como parâmetro às demandas que exigem posicionamento no trabalho cotidiano, voltado aos defensores dos direitos humanos, prioritariamente docentes, discentes e profissionais do Serviço Social.